Quer vender seu carro?

Nós já falamos aqui no blog como ter um carro hoje em dia não é muito vantajoso. Se você perdeu e quiser saber do que estamos falando, clique aqui. Agora, se você já tem seu carro e quer vende-lo, confira algumas dicas para que ele seja bem valorizado!VENDE-SE MOD 05

 

  1. Tenha guardado o manual do proprietário, nota fiscal da compra e outros documentos como, por exemplo, comprovantes de revisões, troca de peças e tudo o que comprova a manutenção preventiva. Isso dá maior segurança ao futuro comprador.

 

  1. Invista em uma lavagem completa e, se puder, um polimento e higienização da parte interna. O polimento vai levantar muito a aparência externa, enquanto a higienização dará um ar renovado para os bancos, carpetes e revestimentos internos, além de eliminar a maioria dos cheiros internos.

 

  1. Faça uma revisão completa dos principais itens do carro. Essa revisão trará maior segurança para quem quer comprar o seu carro usado. Mostre a nota fiscal e comprovante da revisão para comprová-la ao futuro interessado por seu veículo.

 

  1. Se seu carro tiver que fazer alguns reparos pontuais como pintura de para-choque, conserto de retrovisor entre outros, e está sem grana, faça os orçamentos, pesquise e obtenha o melhor preço, e mostre para o futuro comprador e ofereça esse desconto, agora se puder realizar os reparos é bem melhor.

 

  1. Além da placa de “vende-se” colocada de forma bem visível no seu veículo, anuncie o carro na internet com boas fotos do interior e exterior e leve-o aos feirões, onde o público interessado em comprar seu carro poderá vê-lo ao vivo.

 

  1. Evite marcar a visita do futuro comprador em sua própria casa. Marque em locais movimentados como supermercados ou shoppings, em áreas descobertas.

 

  1. Evite receber o valor do veículo em dinheiro ou cheques. Faça as transações financeiras diretamente no banco. Isso garante o crédito na hora e evita golpes de compradores mal intencionados.

 

  1. Lembre-se de preencher o certificado de registro do veículo inserindo os dados do novo comprador, assine e reconheça assinatura imediatamente. Depois, tire duas cópias, guarde uma consigo e a outra envie ao Detran de sua cidade para atestar a transferência e isenção de responsabilidade sobre futuras multas ou incômodos.

 

 

Saiba tudo sobre os táxis 

Hoje vamos dar uma pausa em nossas matérias especiais, para contar um pouco mais da história dos táxis, acompanhe conosco! 🙂

Como todo mundo já sabe, os serviços de táxi são um tipo de transporte público com características que misturam as dos veículos privados e as do ônibus urbanos, sem uma rota regular, além de ser um transporte individual de tarifa comparativamente mais alta em relação aos transportes de massa com rotas pré-estabelecidas e horários fixos.

Taxi-antigo

Na maioria das cidades do mundo, a profissão de taxista não necessita de formação e é baseada em um sistema mercantil, em que a pessoa precisa ter apenas um táxi, uma carteira de motorista para se tornar TAXISTA. Para regulamentar e profissionalizar as pessoas que atuam nessa área, o Movimento Taxistas Livres fundou no Brasil a Ordem dos Taxistas do Brasil, que pretende criar o curso de taxista que formaria profissionais de nível tecnólogo.

taxi-nova-york1

Os serviços de táxi comum são calculados com base em uma tarifa medida por um taxímetro.  Este aparelho é previamente aferido e calcula a tarifa a partir do somatório da tarifa inicial, também conhecida como bandeirada. A “bandeira 1”, como é conhecida, é a tarifa métrica e a mais comum praticada pelos taxistas, já a “bandeira 2” é acionada em casos de acréscimos no valor da corrida, como estrada de terra, horário noturno, entre outras ocasiões. O taxímetro pausa o sistema de medição de tarifa, quando o veículo está em baixa velocidade ou mesmo parado.

Quer saber mais curiosidades sobre os táxis? Fique ligado em nosso blog e não perca nenhum post! #CTPPiracicaba

Álcool e direção não combinam

Parece óbvio, todo mundo sabe, existem leis que proíbem a direção de veículos automotores após o consumo de bebidas, mas ainda é muito comum vermos notícias de acidentes de trânsito causados por motoristas alcoolizados.

ctpira

É comum as pessoas acreditarem que, se beberem pouco, ainda conseguem dirigir normalmente, o que é um engano, pois as habilidades necessárias para a direção são prejudicadas bem antes dos sinais físicos da embriaguez aparecerem. A capacidade de julgamento, tempo de reação e reflexos sofrem alterações logo nos primeiros goles, o que aumenta a probabilidade dos motoristas de tomarem decisões erradas. Em altas, doses, a bebida alcoólica pode ocasionar a perda de consciência ao volante.

lei-seca1

Para mostrar a relação entre consumo de álcool e acidentes de trânsitos, um estudo norte-americano, publicado recentemente, fez um levantamento entre todos os acidentes automobilísticos fatais ocorridos entre 1994 e 2008. A pesquisa apontou que os motoristas que beberam apresentaram maior propensão a dirigir em alta velocidade, não usar cinto de segurança e ser o condutor o veículo causador do acidente e que, quanto maior a concentração de álcool no sangue, maior a velocidade média e a gravidade dos ferimentos causados pelo acidente.

A solução desse problema está nas campanhas de conscientização e da mudança de atitude de cada um. Alternativas como definir o motorista da rodada ou ir de táxi são duas opções para que você evite a perigosa relação entre consumo de álcool X direção. Se todo mundo estiver a fim de curtir a noite, não se esqueça, #vá de táxi!

O que diz a lei?

imagesVocê sabia que só no ano de 2011 foi sancionada a Lei nº 12.468 que regulamenta a profissão de taxistas? Ela é a responsável pelos direitos e deveres desta profissão, com o objetivo de garantir maior estabilidade profissional e segurança aos funcionários. 

Para ser taxista, além da habilitação para dirigir, o profissional também deve fazer cursos de relações humanas, primeiros socorros, direção defensiva, mecânica e elétrica básica e também ter o certificado específico para exercer a profissão, que pode ser emitido pelo órgão competente da localidade da prestação do serviço. 

Esta lei é essencial para exercer a profissão, pois garante aos taxistas a inscrição como segurado do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), mesmo que o profissional seja autônomo, taxista auxiliar ou taxista locatário. A Lei também garante a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), para todos os taxistas empregados. 

O taxista deve atender aos clientes com educação, presteza e polidez, usar roupas adequadas para a função e manter o veículo sempre em excelentes condições de funcionamento e também de limpeza. Além disso, toda a documentação deve estar em dia. E em relação ao taxímetro, saiba que ele é obrigatório em municípios com mais de 50 mil habitantes e deve ser anualmente auferido pelo órgão metrológico competente! 

E você, o que mais gostaria de saber sobre a profissão? Conte para nós!