Carros clássicos: Brasília

Para continuar nossa série sobre os carros clássicos, hoje vamos falar um pouco sobre a história do Brasília, carro que já foi até tema de música!

Esse carro  foi produzido de 1973 até 1982 pela Volkswagen do Brasil. Foi projetado para aliar a robustez do Volkswagen Fusca, com o conforto de um automóvel com maior espaço interno e desenho mais contemporâneo. Era um carro pequeno, de linhas retas e grande área envidraçada. Esse nome é uma homenagem a então moderníssima cidade do Distrito Federal, fundada 13 anos antes com o mesmo nome.carros-que-deixaram-saudades-6

O design retilíneo da carroceria, com linhas suaves e equilibradas, foi inovador na época. Esta característica privilegiava um amplo espaço interno para os passageiros, algo difícil de se encontrar na época em carros do segmento do Brasília.

O novo veículo foi oficialmente apresentado ao público em Junho de 1973, apenas um mês depois do lançamento de seu principal concorrente, o Chevrolet Chevette.

E então, gostaram da história? Nós adoramos!! 😉

Carros clássicos: o Fusca

 fusca-antigoVamos começar a falar aqui no blog um pouco sobre a história de carros clássicos que marcaram época e hoje são, para muitos, objeto de desejo!

Para começar, vamos relatar um pouco a origem de, quem sabe, o mais famoso deles: o fusca!

Fabricado pela alemã Volkswagen, ele foi o carro mais vendido no mundo, ultrapassando o recorde que pertencia até então ao Ford Modelo T. O projeto do Fusca envolveu várias empresas e até mesmo o governo de seu país, e levou à fundação de uma fábrica inteira de automóveis no processo.

Certos detalhes de sua criação e projeto perderam-se com a devastação causada pela Segunda Guerra Mundial. O último modelo do Fusca foi produzido no México em 2003.

E então, o que achou da história? Já conhecia?

Saiba tudo sobre os táxis 

Hoje vamos dar uma pausa em nossas matérias especiais, para contar um pouco mais da história dos táxis, acompanhe conosco! 🙂

Como todo mundo já sabe, os serviços de táxi são um tipo de transporte público com características que misturam as dos veículos privados e as do ônibus urbanos, sem uma rota regular, além de ser um transporte individual de tarifa comparativamente mais alta em relação aos transportes de massa com rotas pré-estabelecidas e horários fixos.

Taxi-antigo

Na maioria das cidades do mundo, a profissão de taxista não necessita de formação e é baseada em um sistema mercantil, em que a pessoa precisa ter apenas um táxi, uma carteira de motorista para se tornar TAXISTA. Para regulamentar e profissionalizar as pessoas que atuam nessa área, o Movimento Taxistas Livres fundou no Brasil a Ordem dos Taxistas do Brasil, que pretende criar o curso de taxista que formaria profissionais de nível tecnólogo.

taxi-nova-york1

Os serviços de táxi comum são calculados com base em uma tarifa medida por um taxímetro.  Este aparelho é previamente aferido e calcula a tarifa a partir do somatório da tarifa inicial, também conhecida como bandeirada. A “bandeira 1”, como é conhecida, é a tarifa métrica e a mais comum praticada pelos taxistas, já a “bandeira 2” é acionada em casos de acréscimos no valor da corrida, como estrada de terra, horário noturno, entre outras ocasiões. O taxímetro pausa o sistema de medição de tarifa, quando o veículo está em baixa velocidade ou mesmo parado.

Quer saber mais curiosidades sobre os táxis? Fique ligado em nosso blog e não perca nenhum post! #CTPPiracicaba